A culpa mórbida perdeu sua utilidade | Mensagem diária 20/jan

Quando descobri que tinha que fazer uma pesquisa sobre tudo o que eu sabia e conhecia, para verificar a validade do que eu acreditava, comecei a procurar informações sobre meus objetos de auto descoberta. Sobre a culpa, descobri que há uma recompensa para continuar a me sentir culpado. A primeira é que quando reconheço minha culpa, as pessoas tendem a me elogiar, acolher e confortar.

Faminto por amor e atenção como eu era, porque não tinha um pingo de amor próprio ou amor a Deus; eu me fazia de coitadinho para receber um elogio ou um carinho. Também assumia culpas dos outros porque achava que eles eram fracos para a punição e eu suportaria; e assim eles ficavam me devendo.
Mas o motivo mais destrutivo pelo qual eu permanecia na culpa era que ela me deixava inativo e inválido para tomar uma atitude de mudar algo que eu não tinha coragem pra mudar. Mudar requer uma força que só encontrei em Deus para realizar.

Descrente de Deus eu era um falido. Precisei recuperar minha crença em Deus para modificar coisas que eu acreditava que eram impossíveis modificar e só me restaria sentir culpa e auto piedade.
Foi preciso repetir a oração da serenidade como um mantra até que se tornasse uma realidade na minha vida.

Hoje sei que a culpa deve ser administrada. Não negada. Mas reconhecida em sua fronteira que começa a me prejudicar; e então devo me livrar dela.

A culpa mórbida perdeu sua utilidade.

Meditação para o dia
Me desapego da culpa. Sou equilibrado e minha vida tem uma perspectiva sadia.

Narração – Christian Simon
Edição – Tuco Silva
Produção – Marta Lima

© Videobes 2017

Na Categoria Meditações
Assista Também

Deixe seu comentário

Top do Mês
Facebook
Twitter