Alcoólicos Anônimos é para quem quer @ 11ª Tradição @ Meditações

Bem, quando as tradições foram escritas; não havia internet. Mas essa tradição é justamente o motivo principal pelo qual eu; Daniela Ribeiro; atriz; estou transmitindo a vocês o texto de companheiros que nos escrevem suas experiências com as 12 tradições. Justamente para preservar essa tradição; os companheiros podem divulgar suas histórias, mas jamais suas identidades pessoais. Estou aqui como atriz dando um rosto humano a essas histórias para preservar essa tradição.

Mas essa tradição vai além de mostrar o rosto. Segue mais um relato de uma experiência vivida. A companheira conta o seguinte:

No início eu achava que; como grupo; estávamos perdendo muito tempo por permitir que as pessoas decidissem por si próprias se precisavam ingressar em AA ou não. Eu via pessoas se destruindo a passos largos e detestava sentir aquela impotência perante a vontade do outro… Na minha família, todos alcoólatras; ou devastados pelo alcoolismo de entes queridos continuavam no carrossel da negação e como santo de casa não faz milagres, eu achei que devíamos ir para o rádio, tv, jornais e revistas. EU queria por força; que meus parentes ouvissem a voz da razão. E a razão no caso; era eu. Precisava me auto afirmar. Me lancei numa guerra pessoal de divulgação. Meus parentes me chamavam de excêntrica e imaginavam que era mais uma de minhas fases de loucura e nem ligaram… Mas não me dei por vencida e soube que havia um grupo que abduzia alcoólicos e os internava a força. Alguns depois de 30 dias de desintoxicação agradeciam… Foi o que me disseram. Acreditei neles e pedi que levassem meu pai, que detestava ser vinculado a qualquer forma de alcoolismo. Levaram meu pai e amarram ele numa cama pra desintoxicar. O resultado disso; foi que ele ficou tão assustado; que enfartou, e foi levado às pressas pra UTI. Nem tive coragem de ir visitá-lo porque com certeza a culpa era minha. Meu irmão que foi vê-lo disse que os criminosos do AA haviam amarrado nosso pai e ele estava tão fraquinho na UTI e explodiu em lágrimas. Acho que eu nunca tinha visto meu irmão chorar. Tudo o que consegui PROMOVENDO em vez de ATRAIR foi uma permanente aversão de duas pessoas que precisavam muito desse programa… E isso já tem 30 anos de aversão.

Só então compreendi o que ouvia nas salas quando eu esbravejava que não estávamos divulgando a mensagem. Os companheiros diziam: “AA é para quem quer e não para quem precisa, porque se fosse pra quem precisa, não haveria Maracanã grande o suficiente pras reuniões”!

Meditação para o dia:
Construindo uma vida plena para mim; vou atrair muito mais pessoas do que se eu saísse pelas ruas pregando a mensagem.

Daniela Ribeiro veste Casual Street (www.casualstreet.com.br).

Intérprete – Daniela Ribeiro
Direção – Christian Simon
Edição – Vinicius Vasconcelos
Produção – Marta Lima

© Videobes 2018

Na Categoria Meditações
Assista Também

Deixe seu comentário

Facebook
Twitter