Circunstâncias, pessoas, amor de Deus e livre-arbítrio | Mensagem diária 01/abr

Sou o capitão da minha alma. Sou eu quem escolho se vou ceder à ira ou se vou me entregar a Deus. Paus e pedras podem quebrar meus ossos, mas sou o único que tenho o livre arbítrio sobre minha alma. Só eu posso decidir a quem entrego minha alma e nenhuma outra entidade, circunstância ou pessoa.

Antes da recuperação eu havia aprendido que Deus era um pai, e eu não entendia por que Deus não nos obrigava a permanecer em seu reino sob sua proteção ainda que contra nossa vontade. Assim como qualquer pai não deixaria qualquer filho seu, correr nenhum risco. Encontrei minha resposta no livre arbítrio, que os adultos possuem. Mesmo pais de filhos adultos não têm poder algum de decidir por filhos adultos. A maturidade espiritual veio para mim quando percebi que precisava fazer escolhas mais inteligentes se eu quisesse uma vida boa. Então mesmo sem saber um monte de coisas, entreguei minha alma de boa vontade a Deus, agora, como eu O concebo. O Deus de minha concepção me guia e me protege. Mas ainda assim só pode me alertar e me conduzir, não pode agir por mim, então minhas atitudes devem ser escolhidas por mim porque sempre serei o guardião de meu livre arbítrio. Nem chantagem nem tortura podem dobrar a minha alma. Ainda que eu seja manipulado ou torturado, ainda assim encontrarei o caminho de volta pra reunir meu corpo com minha alma.

Meu corpo e até minhas ideias podem ceder por terem um limite humano, mas a alma não tem limites.

Depois de experimentar o Passo 3 em toda a sua essência, estou pronto para planejar quais atitudes eu quero tomar. Estou pronto para o Passo 4.

Meditação para o dia:
Tenho escolhas. Só por hoje vou pensar em Deus antes de reagir com ira.

Narração – Christian Simon
Edição – Antônio Leal
Produção – Marta Lima

© Videobes 2017

Na Categoria Meditações
Assista Também

Deixe seu comentário

Facebook
Twitter