Com o tempo a idéia de recuperação foi abrindo minha mente | Mensagem diária 27/set

Certa vez fui a uma reunião aberta de Al-Anon. Reuniões abertas são para qualquer pessoa que quiser saber sobre o programa.
Reuniões fechadas são para membros somente.
Depois fui a uma reunião de NARANON. Esses grupos se concentram em ajudar familiares e amigos de viciados.
A primeira coisa que ouvi é que:
a pessoa que consome sua vida em obsessão por uma droga está doente. Eu tinha uma opinião diferente: Acreditava que viciados eram fracos e sem caráter, covardes e desprezíveis e, sobretudo; deviam ser punidos por sua moleza.
Quando eu mesmo reconheci que havia sido presa de um vício, me lembrei o quanto eu desprezava viciados. E percebi porque tinha tanta aversão a mim mesmo.
Com o tempo a idéia de recuperação foi abrindo minha mente e me mostrando pessoas que tinham descido tanto em sua adicção e mesmo assim haviam conseguido se recuperar e se perdoar.
Ao ter essa compreensão evoluída de que uma pessoa é doente e não má comecei a relaxar me perdoar e me tratar melhor. Como um doente em recuperação. Com amor com carinho e com paciência por meu crescimento.
Isso não significa que “doentes” tem passe livre pra todo o tipo de capricho ou estripulia. Nada disso. Ao contrário. Enquanto um doente se recusar a se recuperar terá que passar por todo o tipo de limitação e terá que sofrer e assumir todas as responsabilidades por seus atos ainda que não aceite sua doença.
Mas essa foi minha experiência: depois que aceitei a recuperação, consegui me perdoar com muita facilidade ao compreender que sofria de uma doença e não de um destino do mal ao qual nada poderia fazer para modificar.

Meditação para o dia
Ao perdoar o outro, o perdão virá naturalmente para você mesmo!

Narração – Christian Simon
Edição – Anderson Cavalcante
Produção – Marta Lima

© Videobes 2016

Na Categoria Meditações
Assista Também

Deixe seu comentário

Facebook
Twitter