Deixei de ver minha mãe como o todo poderoso deus me lançando sua ira | Mensagem diária 09/nov

Eu amava minha mãe. Achava que ela tinha inúmeras qualidades e admirava-a como a um Ser Supremo. Mas quando deixei de ser a criança submissa e me tornei um adolescente aproblemado, minha mãe me tratou com muito mais hostilidade e até com rivalidade, uma vez que crescido não me submetia mais a castigos físicos.
Certa vez, depois de muitos insultos e gritaria de que eu sempre estragava tudo, tive um momento de respeito próprio e disse a ela calmamente o quanto me machucava ela se referir a mim como um fardo. Tive ainda força interior suficiente para dizer a ela que eu já era adulto e me sustentava e não precisava da opinião corrosiva dela sobre mim.
Finalmente consegui expor meus sentimentos verdadeiros e me senti livre.
Ela não mudou, e eu nem esperava isso. O que mudou foi que deixei de ver minha mãe como o todo poderoso deus me lançando sua ira e consegui ver minha mãe como um ser humano, com defeitos e sua imaturidade de alma adoecida.
O que mudou foi que a opinião dela perdeu completamente sua importância e consegui meu desligamento com amor.
Sempre vou amar a pessoa que me deu a vida e cuidou de mim como pode.
Reconheço que ela fez o melhor que podia com tudo o que tinha em mãos, por isso foi fácil perdoar. E então perdoei a mim mesmo por achar que tinha sido um fardo.
E comecei a me tratar com amor e respeito.
Mas perdoar e compreender não significa que eu tenha que continuar me expondo a abusos, sejam quais forem.

Meditação para o dia
Não tenho poder sobre a conduta do outro, mas isso não me impede de escolher minha própria conduta.

Narração – Christian Simon
Edição – Tuco Silva
Produção – Marta Lima

© Videobes 2016

Na Categoria Meditações
Assista Também

Deixe seu comentário

Facebook
Twitter