Descobri que eu podia mudar o meu destino | Mensagem diária 05/mar

Acredito que nasci destinado a uma vida de vícios. Olhando para trás na linhagem de toda a minha família vejo compulsivos por alguma substância ou controle. Como só conhecia comportamentos sadios pela literatura ou cinema; acabei me conformando que a vida boa só estava na imaginação.

Quando comecei a praticar os 12 Passos, descobri que eu podia mudar o meu destino, e uma história que sempre é contada nas reuniões tornou bem fácil minha mudança de espírito em relação aos meus parentes. Conta a história que uma menina ajudava sua mãe a fazer o jantar e percebendo que ela sempre cortava o rabo do peixe, perguntou à mãe qual era o propósito de fazer isso. A mãe respondeu que o fazia porque copiara de sua mãe. A menina foi até a avó e fez a mesma pergunta. O que não satisfez sua curiosidade, pois; a avó deu a mesma resposta. Para sua sorte a bisavó ainda estava viva e lúcida podendo assim a menina ter revelado tal segredo culinário, que passava pelas gerações como o melhor manjar da família. A bisavó deu detalhadas coordenadas para garantir que a bisnetinha pudesse legar às gerações seguintes a receita espetacular que encantava a todos como se fosse um manjar dos deuses. Por fim a menina conseguiu fazer a única pergunta que a inquietava na receita misteriosa. E a bisavó pensou por uns instantes porque há muito já não cozinhava e respondeu com uma alegre risada: “Por que eu sempre cortava o rabo do peixe?! Ah sim! É porque tínhamos uma forma muito pequena e normalmente o peixe não cabia”…

Adorei essa história porque compreendi que muitos comportamentos e rituais de meus parentes; haviam se tornado obsoletos e foi fácil aceitar que fizeram o melhor que puderam com tudo o que tinham no tempo em que viviam. Não preciso mais dos comportamentos destrutivos. Não preciso mais viver me drogando, bebendo ou tentando controlar os outros. E me foi possível eliminar décadas de ressentimento.

A recuperação tem me orientado a romper com a cadeia de comportamentos que destinavam minha vida ao desastre. Não sou como meus parentes. E os tempos mudaram. Hoje tenho identidade própria e autoestima sadia.

Meditação para o dia:
Quanto mais me conheço, mais sou capaz de romper a cadeia e assumir novas posturas.

Narração – Christian Simon
Edição – Antônio Leal
Produção – Marta Lima

© Videobes 2017

Na Categoria Meditações
Assista Também

Deixe seu comentário

Facebook
Twitter