Desprendimento da postura de acusadores e mártires – 4ª Tradição @ Meditações

Quando eu vivia com os vícios, não percebia que um deles era me colocar na postura de acusadora e mártir. Tudo o que me acontecia de ruim sempre era culpa de um e de outro e eu era sempre a vítima que nada podia fazer pra mudar os abusadores e qualquer tipo de mal feitor.

Me dava tanta raiva ver como as pessoas faziam coisas erradas e eu passava meus dias acusando as pessoas e sentindo raiva porque elas não mudavam.

Meus inventários me ajudaram muito a perceber que minha visão de mundo era bastante seletiva porque eu sempre acabava culpando o outro pelo que quer que acontecesse não importando o quê.

Certa vez fui visitar uma afilhada, que se encontrava em severo estado de nervos. Chegando na casa dela, conversávamos e buscávamos a origem de tanto nervoso, e ela me contava que suas filhas e marido quebravam tudo em casa, não consertavam nada e não cuidavam de nada. E a casa se encontrava à beira da destruição total. Então uma das filhas lembrou-lhe que na semana anterior ela havia quebrado um copo, e ela rispidamente respondeu: “Mas eu só quebrei o copo porque você me deixou nervosa”.

Então eu falei: Lembra da tradição 4 amiga, relaxa; todo mundo tem direito de quebrar um copo!

Demorou apenas alguns segundos pra ela se dar conta da bobagem que tinha dito e todos nós caímos na risada.
Posso ter sido vítima no passado. Mas a tradição 4 me mostra que assim como os grupos, todas as pessoas são autônomas, e com isso, responsáveis por seus atos, inclusive eu, que com isso parei de justificar meus erros e comecei a me responsabilizar por eles.

Meditação para o dia:

Livre do medo de errar. Livre do medo dos outros errarem.
Pronta pra fazer só o que me cabe.

Intérprete – Ludmila Olivieri
Direção – Christian Simon
Edição – Antônio Leal
Produção – Marta Lima

© Videobes 2017

Na Categoria Meditações
Assista Também

Deixe seu comentário

Facebook
Twitter