Existem promessas que não devem ser feitas | Mensagem diária 06/dez

Tendo passado a vida toda por desapontamentos e dores de traição, eu me tornei uma pessoa bem isolada. Não confiava em amigos ou colegas de trabalho, vizinhos e parentes então, nem pensar.
Quando comecei a frequentar as reuniões, achava que só pessoas de muita sorte conseguiam ter amigos íntimos e desfrutar das alegrias do companheirismo de outros seres humanos. O calor humano é tão benéfico para a alma! É por isso que somos criaturas sociáveis. Quando estamos com quem confiamos, nos sentimos seguros e tudo o que empreendemos frutifica e prospera. Trabalho, família, vizinhança, comunidade, tudo é mais produtivo quando fazemos com alguém. União é força!
Eu via que algumas pessoas nos grupos eram tão unidas e tinha até certa inveja das panelinhas. Queria ter amigos em quem confiar, com quem desfrutar de momentos alegres; mas minha experiência de vida me fazia recuar e sempre me aproximava com restrições das pessoas.
Continuei frequentando as reuniões e praticando os princípios sugeridos. No começo eu tinha uma só pessoa em quem confiava. E ele me traiu.
Sofri imensamente porque queria acreditar no programa. Mas a maldição de ser traído me perseguia. Então tive um despertar importante: Existem promessas que não devem ser feitas. Esperei demasiado de meu amigo. Esperei que ele fosse perfeito.
Quando coloquei na balança as tantas qualidades e as tantas coisas boas que meu amigo fez para mim, a traição dele se reduziu a um pequeníssimo deslize dele. Renegociamos nosso relacionamento e eu fui capaz de perdoá-lo; completamente.
Foi com certeza uma das pessoas mais queridas e melhores que passaram por minha vida. Nunca deixei de amá-lo. E a coisa mais linda que me aconteceu é que consegui amá-lo do jeito que ele era. Sem exigir que ele fosse infalível. Sempre o amarei.
Sempre terei esse amigo no meu coração como o marco inicial de poder confiar sem esperar perfeição do outro. Tudo o que surgir pelo caminho, assim será.

Meditação para o dia
Meu foco deve ser no MEU inventário. O do outro, a ele pertence.

Narração – Christian Simon
Edição – Tuco Silva
Produção – Marta Lima

© Videobes 2016

Na Categoria Meditações
Assista Também

Deixe seu comentário

Facebook
Twitter