Livre de agradar devido a imposições e manipulações | Mensagem diária 14/abr

Em meus inventários descobri ser um agradador de mártires. Eu achava que agradava mártires só pra me livrar de queixas porque sempre me irritava muito ouvir lamentações alheias. Com o tempo descobri que conseguia vantagens que eu não percebia. Os mártires me faziam sentir culpado. Se alguém me responsabilizava por sua miséria eu podia me chafurdar na culpa de ser tão incompetente pra fazer alguém feliz. Então agradava.
Mesmo se o culpado não fosse eu; tentava compensar a pessoa de alguma forma.

Até me dar conta de que não importa o quanto se dê ou faça por algum mártir; jamais será o bastante.

Tentar consertar a vida de outro é tão doentio quanto embarcar em compensações para diminuir minhas culpas. Se tenho participação em algum dano causado; eu reparo. Mas parei de compensar mártires pra aliviar culpas que não existem, por coisas das quais não sou responsável.

Se pago a uma faxineira o preço combinado e ela me aluga pra desfiar um rosário de como sua vida é dura, não vou oferecer mais dinheiro por culpa. Eu fazia isso com empregadores antigamente, até perceber que eles não eram responsáveis por minha preguiça ou despreparo. O valor acordado deve ser mantido. Sempre posso contratar outra pessoa que se sinta agradecida pelo que eu tenho a oferecer.

Para mim o importante hoje é não querer mais transformar ou contentar o mártir, e sim a capacidade que tenho de reconhecer e interagir com tal pessoa.

Meditação para o dia:
Com o Passo 4, identifico minhas culpas; se elas são legítimas, faço uma reparação. Se são manipulações de mártires; eu sigo livre de qualquer imposição ou tentativa de agradar ou contentar o outro.

Narração – Christian Simon
Edição – Antônio Leal
Produção – Marta Lima

© Videobes 2017

Na Categoria Meditações
Assista Também

Deixe seu comentário

Facebook
Twitter