Manter de graça ou pagar @ 8ª Tradição @ Meditações

Na Tradição 8 existe um paradoxo. Não cobramos para praticar o passo 12, mas nossa funcionalidade precisa de apoio material para que possamos transmitir a mensagem. Por isso temos a liberdade de pagar pessoas que sustentem uma continuidade de prestação de serviços. Todos os grupos precisam de uma sala, cadeiras telefone, arquivos. E para que o telefone seja atendido, a sala seja aberta e limpa, a literatura seja vendida; para que tudo isso funcione; podemos sim remunerar profissionais.

Mas nem todos tem o despertar espiritual necessário para transmitir a mensagem. Essa é a razão pela qual fazemos uma distinção entre coisas que devemos manter de graça daquelas que devemos pagar.

Na minha vida pessoal essa tradição foi muito importante porque resgatou a minha fé na bondade humana.Na destruição da minha doença eu havia chegado a um ponto de cinismo humano que acreditava que no mundo só valia a voz do dinheiro. Via nas igrejas a obsessão pelo dízimo, a corrupção no sistema judiciário, a inversão de valores na política que deveria garantir uma vida boa para os menos afortunados; mas na realidade só servia pra enriquecer os mais ricos e massacrar os mais pobres. O cinismo do poder do dinheiro havia acabado totalmente com minha vontade própria. Era inútil lutar pelo bem.

Quando comecei a receber atenção de graça de um grupo de pessoas, minha fé foi retornando lentamente. Sobretudo porque essas pessoas aí; davam muito pouco em dinheiro; e vastamente de si próprios. Percebi que a vida não se desenrolava de acordo com a minha vontade de criança que choraminga porque não foi feita sua vontade.

Amadureci quando percebi que a vida estava me dando muito mais do que minhas vontades infantis. E de graça.
Isso me deu forças para recuperar minha sanidade e ser uma empregada que produz em seu emprego. Assim como na tradição 8, quando há um trabalho específico a ser feito; é justo que o empregado receba seu pagamento digno. Hoje sou merecedora do pagamento que recebo, tive a sanidade de investir em uma longa carreira profissional e consegui a segurança financeira que tanto almejava. Hoje tenho tudo o que preciso e posso escolher dar de graça o que recebi de graça.

Meditação para o dia
Atingimos a maturidade e damos de graça assim como as árvores frutíferas que dão seus frutos porque se não os derem; perecerão.

Ludmila veste Casual Street (www.casualstreet.com.br) e usa Zau Bijoux, acervo Juliana Olivieri (Instagram: @ferreirajux)

Intérprete – Ludmila Olivieri
Direção – Christian Simon
Edição – Vinicius Vasconcelos
Produção – Marta Lima

© Videobes 2017

Na Categoria Meditações
Assista Também

Deixe seu comentário

Facebook
Twitter