Me alegrando com cada pequena conquista @ 8ª Tradição @ Meditações

Eu contava tantas mentiras. Minha desonestidade era minha proteção mais segura.

Eu detestava trabalhar. Meu sonho dourado era não precisar cumprir àquelas horas em troca de um dinheiro tão suado! Ah se eu não precisasse de dinheiro (pensava meu ego adoecido) poderia usar esse tempo para contribuir tanto para a humanidade com meus talentos e genialidade!

Que arrogante pretenciosa eu era. Mal tinha uma parca formação profissional de professora e já queria ganhar os altos salários de mestres que lecionavam há 30 anos.

Mentia para mim mesma que eu tinha qualificações extraordinárias e por causa disso era merecedora de pagamentos abundantes. O plano era investir em estudos 3 anos me especializar em negócios e ter minha própria escola que quebraria todos os concorrentes porque afinal eu era melhor do que todo mundo.

A tradição 8 me ajudou a focar: pagamento justo, em troca de trabalhos específicos.

Quando parei de mentir pra mim mesma, acreditando que poderia me graduar tirar Mestrado e Ph.D. em 3 anos, eu de fato consegui bons contratos para ensinar inglês. Mas demorei 8 anos em recuperação para construir uma sólida estrutura que me permitiu ter minha própria escola e garantir um modesto sustento para mim e minha família. Com o pé no chão, e me alegrando com cada pequena conquista.

Depois de me humildar durante anos e me adequar a uma vida de serena parcimônia; adquiri sanidade para administrar um negócio próspero.

Só então havia adquirido um despertar espiritual legítimo que pudesse ser transmitido sem receber vantagem nenhuma; de acordo com a tradição 8.

Essa mudança embora lenta; foi sólida e definitiva. Muito diferente de meus sonhos mirabolantes de empregar centenas de pessoas pra transmitir a cura.

Nós que estamos há muito tempo no programa fazemos apenas uma pequeníssima parte para levar a mensagem adiante. Mas é justamente porque fazemos de graça que ela será eterna.
Meditação para o dia

Todo sucesso que temos é somente pela graça de Deus.

Ludmila veste Casual Street (www.casualstreet.com.br) e usa Zau Bijoux, acervo Juliana Olivieri (Instagram: @ferreirajux)

Intérprete – Ludmila Olivieri
Direção – Christian Simon
Edição – Vinicius Vasconcelos
Produção – Marta Lima

© Videobes 2017

Na Categoria Meditações
Assista Também

Deixe seu comentário

Top da Semana

Sorry. No data so far.

Facebook
Twitter