Não sabia que tinha escolhas, me sentia incapaz de modificar minha vida | Mensagem diária 15/abr

Durante toda a minha adolescência e parte da minha infância, eu me via como vítima de uma família alcoólica. Vítima de irmãos abusadores. Vítima de amigos que me traíam. Vítimas não têm poder de mudar. São martirizadas por algo ou alguém.
Quando me tornei adulto segui por um tempo acreditando que era vítima; e acusando as circunstâncias externas de minha miséria.
Então comecei a praticar os 12 passos. Confiar em Deus e avaliar meu comportamento, rever minha história e avaliar minha vida pela perspectiva de; onde; e quando; e como tinha participado de situações que eram nocivas para mim.
Por ser ignorante de que eu tinha escolhas, eu seguia me sentindo incapaz de modificar minha vida e me comportar de formas diferentes daquelas que eu tinha aprendido a me comportar. Em recuperação, comecei a dizer que não queria participar de situações que podiam me fazer mal. Comecei a ter coragem de dizer não; quando a situação me traria prejuízo certo. Eu tinha aprendido a sentir vergonha de dizer não para pessoas que eu amava. Tinha aprendido que se você ama uma pessoa deve ser bom e concordar com tudo o que ela quer para agradá-la. Foi muito duro dizer não para minha mãe pela primeira vez. Toda aquela culpa, vergonha e medo da ira dela, me deixava aterrorizado. Mas em recuperação tinha me tornado adulto e percebi que primeiro devo estar seguro, equilibrado e ciente de minhas responsabilidades; antes de ter que agradar alguém. Tive muito medo no início que me achassem esquisito e me rejeitassem como represália ou vingança. Sentia culpa por valorizar primeiramente meu bem estar; eu tinha aprendido que isso era egoísmo. Mas em recuperação aprendi que se eu não cuidar bem de mim mesmo; não vou poder ajudar quem quer que seja. Os vícios adoecem toda a família; e se eu não priorizar minha própria saúde, jamais poderei ajudar aos que amo; e jamais poderei ajudar qualquer pessoa. Só conseguimos ser um bom instrumento para Deus quando estamos afinados com a recuperação.
Não responsabilizo mais ninguém por meus fracassos; porque sou o dono da minha vida. Também deixei de ser uma vítima que não tem poder algum.
Meditação para o dia
Hoje estou liberto da postura de acusador ou de mártir. Sou o capitão da minha alma!

Narração – Christian Simon
Edição – Antônio Leal
Produção – Marta Lima

© Videobes 2017

Na Categoria Meditações
Assista Também

Deixe seu comentário

Facebook
Twitter