O que preciso é manter a minha própria fé | Mensagem diária 22/fev

Guardo na memória uma cena de um filme que foi muito reveladora pra mim. O filme se chamava “O clube da luta” e o protagonista espancou um rapaz que queria fazer parte do clube. Mas o espancamento ultrapassou de longe a necessidade do teste e ele destruiu o rosto lindo do rapaz. Então perguntaram o que acontecera e ele respondeu: “Não sei o que me deu; eu só queria destruir uma coisa bonita”.

A cena me deixou chocado porque revelava um clássico do que a inveja faz. Como o protagonista era feio e jamais teria um rosto lindo daqueles, ele fez o que a inveja faz: destruiu. Em todos os lugares em que há um grupo de pessoas, sabemos como a sutil pressão dos defeitos de caráter humanos nos encorajam a maldizer e entrar na onda de pessimismo e descontentamento. E tais ambientes é difícil manter minha integridade e crenças nos meus valores e princípios. Sempre sou tentado a seguir a onda.

Mas seu eu optar por comprometer meu verdadeiro eu; começarei a ser desonesto comigo mesmo e vou acabar tão miserável quanto os outros. Me sinto tentado a culpá-los por minha má conduta, mas na verdade, ninguém tem o poder de me impor uma má conduta. Como reajo ao que se passa ao meu redor é minha responsabilidade.

Por isso ergo minha cerca. Fico em silêncio. Oro. Peço ajuda a Deus para me manter fiel a meus valores. Quando vejo um mau comportamento, me afasto; me protejo da pressão do ambiente e sigo em frente com meu otimismo sem entrar em controvérsia.
Qualquer um tem o direito de ser idiota e não preciso consertar as pessoas. O que preciso é manter a minha própria fé. A crença em meu poder superior impede que me arrastem para baixo. Lembrarei do Passo 2, toda vez que sentir um ambiente hostil.

Meditação para o dia
Adotar a má postura de outra pessoa é contentá-la no mais baixo nível.

Narração – Christian Simon
Edição – Antônio Leal
Produção – Marta Lima

© Videobes 2017

Na Categoria Meditações
Assista Também

Deixe seu comentário

Facebook
Twitter