Planejava eliminar os meus traumas e ressentimentos | Mensagem diária 09/mar

Tentei nos meus primeiros anos de recuperação impor novas regras pra me relacionar com meus parentes porque abandonar a convivência com eles me apavorava.

Depois que consegui estruturar minha vida financeira de forma independente eu acreditava que poderia mudar meu papel de garoto problema na família.

Mas isso nunca aconteceu.

Embora eu tentasse vigorosamente comprovar que eu tinha amadurecido, e podia viver com meus próprios recursos eu continuei a ser tratado como o problema da família a ser resolvido. Se não era por minha incompetência de me sustentar sempre surgiam novas situações em que eles se sentiam no dever de interferir.

Eu me esforcei para ter uma postura de paciência e compreensão quando eles reagiam com raiva e confusão às minhas novas escolhas. Eu me esforcei para expressar com honestidade e franqueza meus sentimentos e ser sensível ao me recusar quando me pediam coisas sem fundamento. E me defendi toda vez que tentavam me manipular pra que eu voltasse a beber e recaísse no papel de inválido e fracassado que eu era. Eu me sentia uma criança tentando ensinar uma nova brincadeira; e meus amiguinhos não sabiam brincar. Era muito frustrante o esforço em vão que eu fazia.

No meu caso, para manter minha sanidade conquistada à duras penas, foi necessário que eu me distanciasse dessa convivência e decidi me mudar para longe. Eu queria um tempo pra mim. Planejava trabalhar e eliminar todos os meus traumas e ressentimentos e todas as cobranças que eu tinha relacionadas com minhas necessidades ignoradas e meus sentimentos negligenciados.

Não tenho poder de restaurar a saúde dos outros. Me entristece saber que quando as pessoas não passam por uma falência financeira, dificilmente conseguem um despertar espiritual. Não desejo que meus parentes fiquem pobres. Tudo o que posso hoje é me entregar aos cuidados de Deus e entregar todos os que quero bem; a Deus.

Queria poder fazer mais, mas; devo lembrar o quanto foi fundamental que eu rompesse a corrente dos vícios e todos os comportamentos relacionados com controle, manipulação e acordos perversos.

Meditação para o dia:
Só por hoje vou entregar minha vida e minhas vontades a Deus, como eu o concebo.

Narração – Christian Simon
Edição – Antônio Leal
Produção – Marta Lima

© Videobes 2017

Na Categoria Meditações
Assista Também

Deixe seu comentário

Facebook
Twitter