Sou o capitão da minha alma – 6ª Tradição @ Meditações

Como grupo não devemos apoiar outras associações para que não desviemos de nosso propósito primordial mas como indivíduo eu posso apoiar o que eu quiser.
Ainda assim; essa tradição me faz refletir sobre a forma como eu me relaciono com outras pessoas. Se eu quiser uma relação de afeto, amor e confiança; não posso me interessar por pessoas que poderiam me proporcionar dinheiro, patrimônio e prestígio. Da mesma forma como os grupos estaria desviando-me de meu propósito.
Se quero amizades e sócios que me alavanquem dinheiro e prestígio, tudo bem, mas se quero compartilhar afeto e confiança então preciso manter o foco. Há quem diga que não faz mal nenhum querer dos outros ambas as coisas. Mas se queixam amargamente quando são traídas e enganadas.
Por isso essa tradição me ajudou muito a me relacionar com as pessoas. Se estou em ambientes sociais ou profissionais, não preciso gostar das pessoas. Apenas devo me dirigir a elas com educação e cordialidade que se espera de pessoas civilizadas. Se me aproximo de pessoas fingindo amizade com segundas intenções, terei certamente uma vida vazia porque o propósito de uma amizade e de um casamento são a intimidade e a confiança. Elementos que devem fluir com mutualidade.
Eu tinha sempre expectativas com os relacionamentos e sempre acabava muito frustrada, ou traída. Ou então tentava parecer algo que não sou. Não havia foco de propósito em meus relacionamentos. Até eu começar a praticar essa tradição em todas as minhas atividades. E definir propósitos para meus relacionamentos. E me manter fiel a esses propósitos.
Sou o capitão da minha alma e sou eu quem decide com quem eu quero me relacionar. Essa tradição me ajuda a lembrar qual é o propósito de cada relacionamento meu; se é profissional, ou social, ou íntimo. Se espero das pessoas mais do que elas podem me dar estou me desviando de meus propósitos e minha vida fica muito confusa, e estarei me convidando à frustração.
Agora, desfruto ao máximo de minhas escolhas, e quando tenho sucesso, sou amada e compartilho minha vida com as pessoas que não têm falsas expectativas de mim. Aquelas que continuam me apoiando mesmo que eu fracassasse. Também melhorei meu apadrinhamento ao oferecer meu apoio sem ter expectativas irreais.
Em todas as reuniões pedimos por sabedoria para distinguir umas coisas de outras. Com a tradição 6 seguimos serenos e corajosos mantendo nossos propósitos.

Meditação para o dia
Jamais estaremos imunes de sermos magoados, mas essa tradição me ajuda a atravessar com serenidade os invernos da mágoa.

Ludmila veste Casual Street
www.casualstreet.com.br

Intérprete – Ludmila Olivieri
Direção – Christian Simon
Edição – Vinicius Vasconcelos
Produção – Marta Lima

© Videobes 2017

Na Categoria Meditações
Assista Também

Deixe seu comentário

Top do Mês
Facebook
Twitter